Maratona de filmes “cabeça”

Minha esposa ainda não tinha visto Clube da Luta. Também não tinha visto V de Vingança. Eu, por ser uma pessoa ligeiramente obcecada por filmes (apesar de ter ficado um pouco alheio aos lançamentos recentes), insisti pra que ela assistisse aos dois; no fim das contas, tivemos uma “minimaratona” com esses dois filmes — se bem que, como não assistimos a eles numa sequência, não sei se dá pra chamar de “maratona”… mas se o título do post fosse Filmes “cabeça” talvez não chamasse tanta atenção assim, né?

Apesar de os dois filmes contarem histórias totalmente diferentes, há uma mensagem em comum (espero que isso não seja um spoiler mas, se for, peço desculpas de antemão): é necessário perder tudo, inclusive o medo da morte, para que possamos ser verdadeiramente livres!

Quando penso em tudo o que aconteceu desde 2008, o ano “fatídico” em que me separei, percebo que me libertei de várias coisas que me impediam de ser uma pessoa melhor. Precisei perder relacionamento e casa (apesar de ter sido por opção minha, já que eu até poderia ter continuado com meu apartamento se eu “apertasse o cinto” um pouquinho), e quase perder o emprego, pra aprender algumas coisinhas sobre a vida… ainda preciso me libertar de alguns medos, mas já progredi bastante!

• – • – •

Aliás, ultimamente tenho pensado bastante nesse lance de perder certas coisas na vida. O ser humano tem essa mania de querer acumular ganhos e riquezas e, às vezes, não percebe que o verdadeiro aprendizado, a verdadeira evolução, está na perda. Somente quando perdemos é que abrimos caminho a coisas novas — e melhores!

Explore posts in the same categories: Analogias e metáforas, Pensamentos

2 Comentários em “Maratona de filmes “cabeça””

  1. babigti Says:

    oiii Zé!!!

    Feliz ano novo!!!

    Você tem razão..só perdemos damos valor!

    Um dia, li num livro, que infelizmente não vou me lembrar qual, algo assim:

    “Só conseguimos valorizar a luz, quando estamos na escuridão”.
    E não é??

    Se a luz está sempre acesa, nos acomodamos a ela…e nem ligamos….mas quando a luz está apagada é que sentimos falta e vemos o quanto é importante!

    Feliz 2015!!

    Muito be..gostei de dois posts pertos um do outro!
    cara…vc ta casado…é muito surrreal pra mim!! hahaha
    parabéns!!!!

    • autoajudasentimental Says:

      Valeu, Bárbara!🙂
      Nem é tão surreal assim, vai… hahahhaha

      Acho q a questão vai um pouco além de dar valor ao q é perdido. Temos q compreender q a perda, geralmente, tb nos liberta! É tipo aquela coisa de ter apenas meia dúzia de coisas pra poder reduzir suas preocupações a um mínimo, sabe?🙂


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: