“Ex é para sempre”?

Sempre gostei de quadrinhos, e acompanho o trabalho do Caco Galhardo desde que suas primeiras tirinhas foram publicadas na Folha de S. Paulo. Me diverti muito com a personagem Lili, a Ex, e sempre achei que as situações pelas quais os personagens passavam eram meramente ficcionais. Até que alguns acontecimentos recentes (e outros nem tanto) me fizeram lembrar desta tirinha aqui:

liliaex

Há dois anos fui tirar meu passaporte. Foi quando, pela primeira vez, precisei me aprofundar um pouco mais na informação do meu estado civil e, além de assinalar “divorciado” nos formulários, precisei colocar nome e data de nascimento da ex. Lembro-me de ter feito uma piadinha com isso mas não consigo me lembrar de qual foi.

Daí no ano passado fui tirar o visto pra poder viajar pros Estados Unidos e, novamente, precisei indicar nome, data e local de nascimento da dita cuja. E descobri, recentemente, que isso acontece com qualquer visto que eu vier a solicitar! Não que eu ache errado, afinal de contas eu imagino que essa informação deva servir pra algo — por exemplo, pro consulado verificar se eu não estou fugindo de algum processo relacionado ao pagamento de pensão ou algo do tipo. Mas que enche o saco ter que fornecer essa informação, isso enche!

Talvez eu nem devesse me incomodar tanto com tudo isso, mas me aborrece saber que, de tempos em tempos, terei que lembrar que eu tenho uma ex na minha história. Pelo menos até eu mudar meu estado civil.

• – • – •

Recentemente tive a impressão de que minha ex anda xeretando minha vida nas redes sociais. Não posso fazer nada além de achar graça, já que quem optou pela separação foi ela. Seria arrependimento? Peso na consciência? Ou apenas uma vontade de saber se eu estou bem?

Se for a última opção, e se isso servir pra tranquilizá-la (ou pra fazer com que ela cuide de sua própria vida), posso garantir que nunca estive melhor!

Apesar de que, considerando que “ex é para sempre”, acho que não há maneira de dar um basta nisso; se ela realmente quiser saber da minha vida, sei que ela vai encontrar maneiras de fazê-lo. Terei esse fantasma me assombrando pro resto da minha vida, mesmo que tenhamos seguido rumos diferentes…

E mesmo que eu já não faça (há muito tempo!) a mínima questão de manter qualquer contato com ela.

Explore posts in the same categories: Grandes Lições, Recaídas

Tags: , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: