Sobre a felicidade

Aí eu estava falando no último post sobre essa sensação que a gente tem de que sempre falta alguma coisa na nossa vida, que estamos num eterno “cobertor curto”. E minha noiva encontrou um texto muito bacana no Linkedin que fala justamente sobre como a busca pela felicidade pode nos tornar infelizes.

Pode até parecer meio bizarro pensar nisso: quanto mais buscamos a felicidade, menos felizes nos sentimos. E pode parecer uma maluquice, mas faz todo o sentido! É como diz a última frase do texto, uma citação de John Stuart Mill: Those only are happy who have their minds fixed on some object other than their own happiness.

Eu acredito que quanto mais desejamos e corremos atrás de algo, menos daquele “algo” conseguimos. E minha vida sempre dá um jeitinho de me lembrar disso. Foi assim com algumas mulheres que eu conheci: quanto menos interesse eu demonstrei mais interessadas elas ficavam (The more you ignore me the closer I get, já dizia Morrisey). Foi assim, também, quando eu estava procurando emprego. Eu acredito que com a busca pela felicidade aconteça algo semelhante também. Por que não?

Desde que eu escrevi o último post estava decidido a “deixar a vida me levar” um pouquinho. Não totalmente, pois acredito que precisamos ter alguns objetivos, até mesmo pra manter a vontade de viver; mas acho que preciso exigir um pouco menos de mim, deixar algumas coisas (principalmente no aspecto profissional) correrem em sua velocidade normal, não tentar apressar as coisas. Let it go with the flow!

Aliás, depois de ler esse artigo do Linkedin fiquei pensando nessa expressão, go with the flow. Um psicólogo chamado Mihaly Csikszentmihalyi escreveu um livro sobre um estado de espírito chamado flow, que seria o estado da verdadeira felicidade, em que as pessoas se sentem plenamente criativas e envolvidas com a vida. Ele diz que esse sentimento pode ser controlado, mas será que se nos preocuparmos um pouco menos com as coisas e deixá-las rolar, deixar ir com o flow, não passamos a experimentar uma felicidade plena? Se não reduzirmos um pouco mais nossas expectativas… será que isso nos torna mais felizes?

Explore posts in the same categories: Pensamentos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: