Desejos

Algo curioso está acontecendo ultimamente: mulheres comprometidas têm manifestado um interesse claro em mim, têm mostrado que sou desejado por elas. Não que eu faça algo pra isso acontecer; conscientemente, ao menos, não estou tentando nada com essas mulheres, não digo nada que possa fazê-las pensar que o interesse é recíproco. Ao contrário, quanto mais claro se torna o desejo por parte delas mais me afasto.

Em todo caso estou tentando entender por que isso acontece. Talvez por elas serem mais novas do que eu, assim como seus respectivos. Ou talvez por elas saberem de toda a minha história e compreenderem como eu fui forte e não me deixei abater (apesar de que ao menos duas dessas mulheres não sabem muita coisa sobre mim).

É algo que me assusta, no entanto. Com tanta mulher solteira por aí, por que raios justamente as comprometidas têm mostrado um interesse maior? Ser um cara que chama a atenção das mulheres é algo que eu sempre desejei, até porque eu sempre tive problemas de autoestima durante minha juventude.

Ter consciência de que essa mudança está acontecendo certamente contribui pra manter minha autoestima elevada, o que é muito positivo. Até porque, nos últimos dois anos, tenho trabalhado exatamente pra isso. Contudo, não gostaria que ela, a mudança, acontecesse dessa forma, até porque ela gera impactos negativos pra outras pessoas. De qualquer forma, me parece que alguma coisa certa eu estou fazendo. Do contrário simplesmente ninguém mostraria interesse claro em mim.

• – • – •

Já me perguntei sobre quem deveria ser “culpado” pela situação. Será que eu alimento falsas expectativas nas mulheres e nem percebo? Será que os respectivos namorados (noivos, maridos, etc) dessas mulheres não proporcionam a elas algo que eu posso oferecer (mesmo que não me dê conta disso) e, por isso, elas me acham interessante? Ou será que as mulheres é que veem meu jeito de ser como um indicativo de que eu sou um parceiro melhor do que seus respectivos?

Tenho um “código de conduta” que diz que, mesmo que haja um indício claro de que eu possa me dar bem com uma mulher comprometida, vou evitar. Eu seria muito hipócrita se abrisse mão desse código, principalmente porque o envolvimento com mulheres que estejam namorando ou sejam casadas é algo que eu sempre condenei — e tenho um motivo muito forte pra continuar condenando. Continuarei resistindo pois sei que é a escolha mais correta que faço.

Não deixo de tentar entender o porquê de isso acontecer. E de me assustar com a forma como os relacionamentos têm se tornado frágeis hoje em dia.

• – • – •

Se bem que eu sempre penso que, talvez, as coisas sempre foram como são hoje em dia, e a única coisa que mudou é que antes não tínhamos tanto acesso à informação como agora. A quantidade de pedófilos no mundo, por exemplo, sempre deve ter mantido uma proporção ao longo dos anos; há 100, 200 anos, provavelmente havia tantas pessoas cometendo esse crime como há hoje. A diferença é que, antes, era mais fácil de cometê-lo sem ser descoberto.

O mesmo vale para as pessoas infieis. Sempre houve aqueles (e aquelas) que “pulavam a cerca”, e havia uma proporção que se manteve praticamente igual. Isso, porém, não justifica a infidelidade; apenas explica que todo o alarde atual em torno do tema se deve ao fato de que perceber/descobrir uma traição tem sido cada vez mais fácil.

• – • – •

Uma série de coisas tem acontecido na minha vida nos últimos meses. Tenho conseguido coisas que eu sempre quis de uma forma relativamente fácil. E, o mais incrível, justamente no tempo que eu desejava!

Não sei se isso é algo cíclico e se em algum momento eu vou quebrar a cara e perder muito do que conquistei ou se é apenas consequência do meu amadurecimento, mas me assusta um pouco. Algumas dessas conquistas estão trazendo consequências com as quais ainda não sei se conseguirei lidar. Eu imaginava que seria diferente, que haveria apenas coisas positivas ao realizar meus desejos.

Algumas semanas atrás eu estava conversando com uma pessoa da família sobre isso, e ela me disse que estava passando por um momento parecido. Havia conseguido o emprego dos sonhos mas estava trabalhando além do normal; tornou-se uma pessoa que chama a atenção pra si da forma que sempre desejou, porém tem chamado atenção além do esperado — e agora tem que lidar com pessoas carentes à sua volta praticamente 24 horas por dia. Assim como eu, tem descoberto que conseguir o que se deseja nem sempre é algo positivo.

Careful what you wish
You may regret it
Careful what you wish
You just might get it

Explore posts in the same categories: Pensamentos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: