Descrença

Aí eu estava relendo meu último post e comecei a pensar que eu tenho passado por um período de descrença. Tenho questionado o amor e outros sentimentos nos quais as pessoas acreditam. Tenho me perguntado se a nossa vida realmente tem algum propósito ou se estamos aqui simplesmente por estar, como todo e qualquer animal que habita este planeta. Procuro entender por que os seres humanos tem de ser tão especiais assim pra poder acreditar que apenas a história de suas vidas está escrita em um plano superior, que há um Deus (ou uma natureza, ou seja lá o nome que você, leitor, prefira dar a essa força que, reza a lenda, criou nosso Universo) que rege nosso passado, presente e futuro.

Eu até pensei em falar sobre a existência ou não de um Deus e de um Reino dos Céus para onde todos nós vamos se tivermos sido bons durante a vida — ou se tivermos nos arrependido verdadeiramente no último segundo. Mas aí esse post provavelmente ficaria longo demais e geraria uma polêmica que talvez eu não queira.

Vamos falar exclusivamente sobre o amor. Por que os humanos amam e os macacos, por exemplo, pouco se importam com aqueles que os rodeiam? Vocês já viram um leão sentir ciúmes de sua parceira? Aliás, vocês já viram algum leão ter uma única parceira?

Algum animal que viva em sociedade se importa com o fato de que o animal (da mesma espécie) ao seu lado tem uma cor de pelo diferente? Existe a preocupação em criar políticas de inclusão dos animais ditos “diferentes”? As preocupações dos animais são muito menores: eu não estou te abandonando aqui no meio do mato, senhor elefante, porque você tem a tromba mais curta ou porque você é velho demais ou porque você é mais cinza que eu; estou te abandonando porque você vai diminuir as minhas chances de sobrevivência por alguma limitação que você tem.

E quanto às parceiras que um animal venha a ter durante a vida? Dizem que o panda é monogâmico; mas será que é porque ele se apaixona pela panda fêmea? Ou será que é apenas uma questão de sobrevivência também? Tipo hoje em dia, em que as pessoas se casam, em partes, pra poder garantir uma qualidade de vida melhor do que elas teriam se morassem sozinhas. Talvez a “monogamia” dos pandas seja simplesmente um acordo que eles fazem pra aumentar as chances de sobrevivência.

Cães e gatos não nos amam, não sentem ciúmes quando alguém se aproxima: é apenas o instinto dizendo-os pra serem gratos, pra nos defender a todo custo. Nós dizemos que os amamos mas o que eu vejo, novamente, é o sentimento de dependência: precisamos de companhia, de alguém pra dar ordens ou pra transferir um pouco de nossa carência. Mas dizer que os amamos é complicado.

Como podemos amar uma pessoa com a mesma intensidade com que amamos nosso time preferido, nosso carro ou aquela fruta… ou chocolate? Pensando dessa forma não fica meio difícil acreditar que exista amor?

A única coisa em que tenho acreditado ultimamente é que a vida pode ser muito mais simples do que imaginamos. O homem foi bobo o suficiente pra adicionar uma série de complexidades a sua vida, e por isso sofre tanto atualmente. Minha vontade, nos dias de hoje, é de abrir mão de algumas coisas (como acreditar no amor, por exemplo) pra que eu possa ter uma vida mais simples e com menos chance de sofrimento.

Explore posts in the same categories: Pensamentos

2 Comentários em “Descrença”

  1. Carol Paris Says:

    Oii, a Cintia namorado do Luis me indicou seu blog… adorei o post! Menos sofrimento seria o ideal!!

    • autoajudasentimental Says:

      Olá! Valeu pela visita!
      Vou começar a pagar comissão pra Cíntia, pela divulgação que ela faz do blog… hahahah
      Pois é, já faz um tempo que eu venho pensando no tanto de complexidade que a gente adiciona às nossas vidas, e como essa complexidade acaba trazendo sofrimento…
      Na medida do possível eu tenho procurado me aliviar de algumas preocupações pois sei que elas vão me trazer algum tipo de prejuízo no futuro — mesmo que seja apenas preocupação ou “encanação”. Mas realmente não é fácil: parece que o ser humano gosta de inventar alguma historinha, alguma intriguinha pra poder ter a mente ocupada com coisa inútil! hahahahha
      Enfim… volte sempre!😉


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: