O politicamente correto e o fim do mundo

Recentemente ouvi de mais de uma pessoa que o grande culpado pela situação atual do mundo é o merthiolate, por não arder mais. Não vou dizer que discordo totalmente, pois as coisas estão confortáveis demais hoje em dia, e temos uma geração de pessoas mimadas. Contudo, eu adicionaria à lista de “vilões” o discurso politicamente correto.

Vivi os anos 80 e tenho lembranças da maior parte desse período (sim, estou ficando velho!). Tudo era motivo de piada, tudo era permitido. Os programas humorísticos eram carregados de estereótipos e ninguém se ofendia: o negro pobre e malandro, o homossexual afetadíssimo, a mulher submissa ao homem. Mas aí veio a onda do “politicamente correto”, e com ela veio a definição de “minorias”: todas as partes amplamente estereotipadas (e, ao ver dessas “minorias”, oprimidas) durante a década de 1980 não podiam mais ser tratadas desta ou daquela maneira. Há uma lista infindável de termos “politicamente incorretos” que devem ser evitados ao se referir a essas “minorias”

Na prática as coisas aparentemente não mudaram muito, porém essas “minorias” ganharam poder suficiente pra ameaçar seus supostos ofensores com um processo por danos morais, no mínimo. E como o poder é algo perigoso, alguns integrantes dessas “minorias” saem por aí agindo de forma afrontosa, meio que falando “só estou esperando você me chamar de (coloque aqui o nome pejorativo da minoria que quiser) pra gente ir até a delegacia bater um papo”. E as pessoas que fazem parte da “maioria opressora”, ou seja, todos aqueles que não pertencem a nenhum “grupinho”, se veem acuados de certa forma, já que qualquer coisa que eles disserem poderá e será usada contra eles.

Agora… é no mínimo curiosa a moral distorcida que temos nos dias de hoje, né? Nossas crianças não podem praticar/sofrer bullying (eu sofri durante praticamente todo o meu ensino fundamental e nem por isso me tornei um psicopata) e não podem mais apanhar dos pais… os estereótipos e apelidos das “minorias”, que usávamos livremente nos anos 80, são “coisa feia” hoje em dia… mas levar a sério um casamento está caindo em desuso.

A estrutura familiar como conhecíamos antigamente, em que mãe e pai faziam de tudo pro casamento e pra criação de seus filhos dar certo, praticamente não existe mais. O casamento está cada vez mais banalizado: casa-se hoje e, ao primeiro sinal de fumaça, separa-se — afinal de contas a coisa mais fácil que existe é fazer a fila andar, não é verdade? E a coisa vai ficar ainda pior (escrevam o que eu digo!) com essa nova lei que agiliza os processos de divórcio: eu posso dar entrada na papelada do divórcio hoje e, em princípio, daqui a um mês eu já estou pronto pro próximo casamento. Nosso merthiolate do dia-a-dia, os pequenos conflitos que acompanham a convivência, não precisa mais arder — é só a gente pular pro próximo relacionamento e aproveitar o mar de rosas e, quando esse começar a falhar partimos pra outro e assim por diante.

É por essa e por outras que eu tenho sentido a obrigação moral de engrossar o coro dos apocalípticos e perguntar em voz alta: 2012, cadê você que não chega logo?

Explore posts in the same categories: Aleatórios

Tags: , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

6 Comentários em “O politicamente correto e o fim do mundo”

  1. Sama Says:

    Tenho um livro q embora a visão seja meio pessimista vc provavelmente irá gostar: Amores Líquidos – Zigmunt Bauman.

    Segue um review do livro aqui: http://olho-do-tempo.blogspot.com/2009/06/amores-liquidos.html

    Sobre o autor: http://www.digestivocultural.com/ensaios/ensaio.asp?codigo=123&titulo=A_fragilidade_dos_lacos_humanos

    • autoajudasentimental Says:

      Valeu, Sammy! Vou procurar… depois de ler a imensa pilha de livros que eu deixei acumular! hahahahah
      Mas parece ser realmente interessante. A visão pode até ser meio pessimista mas acho que tem um fundo de verdade — infelizmente!

  2. Luis Milanese Says:

    Hail 2012. Assino embaixo.

  3. Kzuza Says:

    Endosso! Excelente ponto de vista. Sempre digo a mesma coisa. O mundo hoje é de pura frescura e viadagem, falsos moralismos e gente hipócrita.

    • autoajudasentimental Says:

      Orra, valeu pelo comentário! Eu acompanho seu blog sempre que possível e saber que você visitou o meu blog (e, principalmente, que gostou de um dos meus posts) me deixa um tanto sei lá… orgulhoso!😀
      Volte sempre!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: