Perdoar

Neste fim de semana comprei um livro que já promete mudar minha vida: Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, de Stephen R. Covey. Ainda não comecei a ler as mais de 400 páginas mas ontem comecei a folhear e acabei lendo um capítulo aleatório. Foi justamente o capítulo em que o autor fala sobre os seis paradigmas da interação humana, ou seja, seis hábitos de liderança que te permitem ter um relacionamento interpessoal mais eficaz. São eles: “Ganha/Ganha”, “Ganha/Perde”, “Perde/Ganha”, “Perde/Perde”, “Ganha” e “Ganha/Ganha ou Nada Feito”.

De cara o autor já explica que não é fácil identificar qual o melhor paradigma para as diferentes situações por que passamos. Por exemplo, se um membro de sua família está em perigo você vai buscar o “Ganha” pra você e pra ele (vocês vão procurar se salvar de alguma forma e que as outras pessoas tentem fazer o mesmo). Em uma competição esportiva procura-se o “Ganha/Perde”, pois é impossível alguém jogar por um empate. Porém o ideal, de acordo com Stephen, é que busquemos sempre o “Ganha/Ganha”, que é uma situação em que todo mundo se dá bem de alguma forma.

Percebi que, desde a minha separação, mantive uma situação “Ganha/Perde” com minha ex: eu vinha tendo um desejo incomum de me vingar de alguma forma, mesmo que ela nunca soubesse. Buscava conhecer, “pra ontem”, uma pessoa interessante, justamente pra poder ser bem sucedido em minha vida amorosa também — assim como estou caminhando para o sucesso em outras áreas de minha vida. Esse sentimento de vingança vinha acompanhado de ressentimento (por tudo o que ela fez) e raiva (dela e do cara com quem ela está agora); vinha perdendo muito tempo da minha vida pensando em algo que não vai mudar. Estava buscando o “Ganha/Perde” mas no fim das contas eu é que estava perdendo!

Depois de ter lido esse capítulo do livro decidi que é hora de buscar perdoá-la e simplesmente deixá-la viver sua vida da maneira como achar melhor. Analisei melhor a situação e percebi que, apesar de não ter previsto todo o desgaste emocional que eu sofreria com a separação, ela também buscou o “Ganha/Ganha” quando nos separamos; “estou indo embora mas como uma forma de compensar a perda estou abrindo mão de tudo o que construímos juntos”. É minha vez de fazer o mesmo: não pensar mais nela de forma negativa, mas sim compreender os motivos dela e perdoá-la. Dessa forma saio ganhando (por não nutrir sentimentos que me fazem mal) e ela também (por ter a certeza de que eu não guardo qualquer ressentimento por ela).

Perdoar não é fácil. Simplesmente deixar pra lá todo o prejuízo emocional sofrido por algo que foi feito contra você é complicado. No entanto é possível; precisamos apenas ter força de vontade! Essa é a lição mais complicada que acabo de aprender, a lição que vai exigir uma dedicação enorme de minha parte, mas tenho certeza de que será a mais valiosa e recompensadora!

(Ainda não estou preparado, contudo, pra vê-la com outra pessoa, e não sei se eu quero manter qualquer contato com ela por enquanto. Preciso amadurecer a ideia um pouco mais. Mas quem sabe no futuro voltemos a conversar?)

Explore posts in the same categories: Grandes Lições

3 Comentários em “Perdoar”


  1. boa sorte, tb espero conseguir o mesmo feito!

    • autoajudasentimental Says:

      É um exercício diário, Má. Eu posso escolher entre alimentar sentimentos ruins ou simplesmente relevar tudo o que a pessoa fez de mal pra gente. Eu estou escolhendo relevar, mas não posso dizer que não me sinto tentado a lembrar das coisas ruins e imaginar que ela deve estar rindo da minha cara a essa hora. Porém isso faz mal pra mim — e pra ela também, pois ela ainda deve pensar em mim em alguns momentos.

      Uma vez ela me disse que havia se arrependido de ter me feito sofrer. Realmente o sofrimento pelo qual passei foi o que mais me magoou, mas eu não posso ficar pensando nisso pelo resto da vida! E ela também vai ter que se libertar desse arrependimento em algum momento (se é que já não se libertou). Sendo assim, optei por perdoá-la por tudo. Estou me sentindo muito mais leve! E acho que as pessoas em volta já estão notando isso.

      Sabe o que o pessoal fala sobre “cuidar do jardim para que as borboletas venham”? Pois então… parece que as primeiras borboletas já estão vindo!😉


  2. fico feliz em ouvir isso e confesso que depois q tomei atitude drásticas tipo bloquear todo o acesso que eu tinha em relação aos desafetos, não tenho mais me ligado mentalmente a isso e minha vida tem começado a andar, realmente faz diferença!!Boa sorte para a gente enton !


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: