Traumas

Quando eu era criança eu adorava brincar na água. E até que eu não tinha tanto medo assim: eu me jogava em piscina, submergia, pulava onda na praia… até que um dia, aos 10 anos, eu estava brincando na praia de costas pras ondas — e veio uma maior, me cobriu e me empurrou pro fundo. Não foi o suficiente para me matar afogado mas me fez adquirir um respeito maior pela água — na verdade não só respeito como medo também; a consequência disso é que até hoje não aprendi a nadar.

Eu nunca fui o tipo de cara que vai pra balada e fica com uma infinidade de mulheres. Não considero que eu tenha um approach muito legal no que diz respeito a relacionamentos. Sou tímido e não tenho muita ideia de como iniciar um assunto com alguém — e a coisa fica pior quando se trata de iniciar assunto com uma mulher que eu não conheço! Por isso meus namoros mais duradouros começaram numa amizade; primeiro rolaram vários batepapos, eu fui conhecendo a pretendente melhor e aí sim, depois de criar toda uma estratégia na minha cabeça, eu partia pros “finalmentes”.

Ultimamente eu tenho sentido uma certa insegurança em mim. Eu até tenho conseguido fazer amizades com mulheres mas tenho tido um pouco de dificuldade em dar o próximo passo. Pode ser um pouco de trauma por causa da experiência com minha ex-esposa (sinto um medo, talvez inconsciente, de que eu me apaixone por alguém que vá fazer o mesmo que ela fez), mas também tem a ver com a experiência que eu tive depois de ter me separado: ela parecia madura, tinha um papo legal, beijava super bem (isso é muito importante pra mim!)… mas estava meio encanada pelo fato de eu já ter sido casado — pior ainda, de eu ainda estar em processo de divórcio. No começo eu achei que conseguiria mostrar pra ela que não havia chance alguma de eu voltar pra minha ex, e por um momento me pareceu que eu estava conseguindo.

Aí com o tempo percebi que ela foi ficando cada vez mais distante; era sempre eu quem ligava pra ela, sempre eu que enviava torpedos do tipo “estou com saudade de você”. Até o dia em que eu me enchi depois de ter enviado 2 torpedos simpáticos e não ter recebido resposta. Enviei um “OK, já entendi. Pode deixar que não vou mais entrar em contato contigo” — e dessa vez, finalmente, tive resposta! Ela disse que não tinha lido antes porque estava enrolada com o trabalho e que tinha acabado de chegar em casa. Não consegui acreditar e acabei desencanando de correr atrás dela.

Acabei perdendo a confiança nas pessoas, principalmente nas mulheres. Mas quero voltar a confiar! Como vou fazer? Bem, provavelmente vou ter que começar a me arriscar mais. Uma hora eu encontro uma pessoa que me faça feliz — e, principalmente, que me ajude a me livrar definitivamente desse meu trauma!

Da mesma forma acho que eu deveria me matricular em uma escola de natação, pra ver se eu perco meu medo de água. Mas bem… esse trauma eu posso curar em outra oportunidade!

Explore posts in the same categories: Pensamentos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: